quinta-feira, março 26, 2015

Tenho 3 seguidores!


sexta-feira, março 20, 2015

The icon of saving


quarta-feira, março 11, 2015

Trailer do ano (do documentário do ano)

Kurt Cobain: Montage of Heck (estreia prevista para 4 de Maio, no canal HBO)


terça-feira, março 03, 2015

Madonna @ P4K






segunda-feira, março 02, 2015

A vingança é um prato que se serve frio, mas, ao servi-lo, também se pode morrer congelado




“Relatos Selvagens”, do argentino Damián Szifron (e co-produzido por Pedro Almodóvar), é composto por seis histórias surrealistas de vingança com muito sarcasmo e com o dobro de humor.
Todos os protagonistas deste filme estão à beira do abismo, e é justamente nesses momentos que eles revelam o seu lado perverso, animalesco, selvagem, onde parece haver um certo desejo em acentuar ainda mais o seu descontrolo. Há muito pouco de racional neste filme e há quem o critique por aquelas pessoas não terem profundidade (“figuras sem passado, sem memória”)... Porque não se pede à National Geographic para fazer telenovelas com uma manada de elefantes?
Enfim, em todos os seus sentidos, um filme bestial.

sexta-feira, fevereiro 27, 2015

Nós somos apenas um conjunto de corpos... e alguns de nós têm pénis



Depois de ver a sua primeira temporada, consigo perceber porque o relato intimista da vida de uma “atípica” família de classe média americana é tão impopular quanto premiada (ganhou, entre outros, o Globo de Ouro e o Satellite Award para a melhor série do ano). “Transparent” (Amazon) é uma série muito mais educativa do que de entretenimento.

O pai desta família, interpretado por um inacreditável Jeffrey Tambor (também recebeu um Globo de Ouro por este papel), decide, após algumas investidas no mesmo sentido no passado, transformar-se numa mulher... que continua a ter atracção por mulheres. Interpreto isto como sendo uma espécie de veneração suprema do mundo feminino, ao ponto de querer transformar-se (visualmente, sobretudo) numa mulher. É aqui que se aprende a diferença entre identidade sexual e identidade de género. No entanto, a complexidade desta personagem não se fica por aqui, aliás, a complexidade da vida íntima acaba por ser um facto comum aos seus três filhos.

Estamos perante uma série que desafia as noções mais básicas do que é um género, ou melhor, como os órgãos sexuais e os cromossomas acabam por ser insuficientes para qualificar um género. É aqui que se aprende e celebra a ideia de que somos todos, acima de todas e quaisquer outras catalogações, seres humanos. Como alguém diz lá pelo meio: “We’re just a bunch of bodies... and some of us have penis”.

quinta-feira, fevereiro 12, 2015

Porque é que eu acho que "As 50 sombras de Grey" é um produto culturalmente problemático e muito perigoso

A essência do “hype” está numa espécie de introdução ao mundo BDSM, mesmo que seja numa versão assumidamente “light”. A questão é que muito pouco do que se passa na história deste livro/filme tem a ver com esse mundo BDSM, onde há regras a cumprir e é exigida muita maturidade e responsabilidade aos seus intervenientes.
Se por um lado, esta “obra” passa uma série de ideias falsas quanto a essas responsabilidades inerentes ao mundo da dominação consciente e permitida, por outro (agora o lado perigoso da questão), dissimula um real problema de violência doméstica numa fábula moderna, escaldante e encantadora que, sobretudo, as telespectadoras (digamos) menos atentas, adorariam viver.
A essência do hype está numa espécie de introdução ao mundo BDSM, mesmo que seja uma espécie de versão "Disney", roubando a expressão que já li por aqui. A questão é que muito pouco do que se passa na história desse livro/filme tem a ver com esse mundo BDSM, onde há regras a cumprir e é exigida muita maturidade e responsabilidade aos seus intervenientes.
Na minha opinião "As 50 sombras de Grey" é um produto culturalmente problemático e muito perigoso. Se por um lado passa uma série de ideias falsas das responsabilidades inerentes ao mundo da dominação consciente e permitida, por outro, dissimula um real problema de violência doméstica numa fábula moderna e encantadora. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/443-topico-cinefilo-v2-0-balanco-2012-podem-votar-max-3-escolhas.html#post1068365077
A essência do hype está numa espécie de introdução ao mundo BDSM, mesmo que seja uma espécie de versão "Disney", roubando a expressão que já li por aqui. A questão é que muito pouco do que se passa na história desse livro/filme tem a ver com esse mundo BDSM, onde há regras a cumprir e é exigida muita maturidade e responsabilidade aos seus intervenientes.
Na minha opinião "As 50 sombras de Grey" é um produto culturalmente problemático e muito perigoso. Se por um lado passa uma série de ideias falsas das responsabilidades inerentes ao mundo da dominação consciente e permitida, por outro, dissimula um real problema de violência doméstica numa fábula moderna e encantadora. - See more at: http://forum.autohoje.com/off-topic/443-topico-cinefilo-v2-0-balanco-2012-podem-votar-max-3-escolhas.html#post1068365077